Imóveis de luxo ganham mercado

Imóveis de luxo seguem ganhando mercadoEmbora muitos brasileiros reclamem da falta de dinheiro, a realidade parece ser bastante diferente. Segundo algumas pesquisas, nos últimos três anos o segmento dos imóveis de luxo registrou alta. De acordo com especialistas, esse crescimento é devido a alguns fatores que esses empreendimentos oferecem, entre eles, a boa localização, a privacidade, e uma excelente infraestrutura.

Segundo Fábio Castioni, gerente de vendas da agência Bela Vista da Auxiliadora Predial, não é só a grande procura por imóveis de luxo que deve ser ressaltada, outro ponto que vale destacar, é que os compradores priorizam a compra do imóvel na planta. Para ele,  o motivo dessa escolha, além do luxo, é a pouca disponibilidade de empreendimentos prontos. Assim, após o anúncio, os interessados correm para garantir os seus imóveis, completa Fábio.

Já para o diretor de vendas da Guarida, Alexandre Spoladori, o motivo é outro. Para ele a escolha do imóvel na planta está ligada à praticidade e explica, que como vai demorar de dois a três anos para ficar pronto, neste período o comprador tem condições de capitalizar o empreendimento e, na maioria dos casos, vender o imóvel atual.

Com o crescimento da demanda, alguns locais já enfrentam escassez de imóveis de luxo. No caso de Porto Alegre, por exemplo, os bairros que possuem imóveis de alto padrão, como Bela Vista, Moinhos de Vento, Três Figueiras e Petrópolis (parte), não sofreram muitas alterações. Porém, devido a grande procura, esses lugares acabam não conseguindo atender a demanda, e uma alternativa encontrada pelas construtoras foi transformar novos bairros.

Segundo o diretor de vendas, novos empreendimentos, de alto padrão, estão sendo construídos fora de bairros conhecidos como de luxo. Para ele, a localidade é aspecto fundamental para enquadrar o imóvel no segmento de luxo, mas por outro lado alguns clientes já estão abrindo mão desse item, e levando em consideração o conforto e a praticidade que o imóvel poderá oferecer.

Eles querem conforto e privacidade e, muitas vezes, as áreas coletivas não são tão importantes, conclui Alexandre Spoladori.

Siga @fisgo no Twitter e fique por dentro de todas as notícias do site ou acesse: Fisgo.com.br.

Fontes: Imobinews;Imóveis Florianópolis

 

Siga o @fisgo no Twitter e fique por dentro de todas as notícias do site ou acesse: Fisgo.com.br.

Este artigo foi publicado em Imóveis, Mercado imobiliário e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione em seus bookmarks o link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>