Estréia brasileira, com vitória

Estréia vitoriosaUma das competições mais importantes atualmente para os brasileiros Robert Scheidt e Bruno Prada, a Delta Lloyd Regatta, iniciou suas atividades na última terça-feira (24), e as disputas mal começaram e a dupla já acumulou ótimos resultados. A competição acontece em Medemblik, na Holanda, e faz parte da agenda da dupla, como preparação para o pré-olímpico, que vai culminar no Mundial de Perth, que acontece em dezembro, na Austrália. Nessa última disputa os brasileiros vão competir para conseguir levar a classe Star do Brasil, para os jogos de Londres, no ano que vem, onde 11 vagas estarão em jogo.

Os ventos fortes no início da etapa, acima de 30 nós (mais de 55Km/h) atrasou a competição, mais isso não intimidou Scheidt, Prada e seu veleiro, que gostam de velejar com esse tipo de tempo, o que pode ser conferido no resultado final, que a dupla brasileira conquistou o primeiro lugar , com apenas 4 pontos perdidos após duas regatas.

“Foi um dia de ventos fortes e rondados”, afirma Scheidt.

A competição a princípio será de dez provas, na fase classificatória, mais a Medal Race, que será no dia 28/05, próximo sábado. Após completar 3 regatas a competição será considerada válida, depois de cinco ou mais provas da fase classificatória serem finalizadas, os competidores terão o direito ao descarte do pior resultado. A última prova, a Medal Race, para os dez primeiros velejadores, na fase de classificação, terá os pontos dobrados e não poderam ser descartados.

Estréia vitoriosa

A Delta Lloyd Regatta também é uma das etapas da Copa do Mundo de Vela e os líders do ranking mundial da Star com 4.589 pontos são, Scheidt e Prada que também ocupam o lugar mais alto da lista da Copa do Mundo, com 53 pontos. Apesar de ventos fortes, os melhores ventos sopram a favor da dupla brasileira.

Classificação geral após duas regatas:

1º – Robert Scheidt e Bruno Prada, Brasil, 4 pontos perdidos (3+1)
2º – Iain Percy e Andrew Simpson, Inglaterra, 5 pontos perdidos (1+4)
3º – Richard Clarke e Tyler Bjorn, Canadá, 7 pontos perdidos (5+2)
4º – Robert Stanjeh e Frithjof Kleen, Alemanha, 8 pontos perdidos (2+6)
5º – Peter O’Leary e David Burrows, Irlanda, 11 pontos perdidos (6+5)
9º – Torben Grael e Marcelo Ferreira, Brasil, 17 pontos perdidos (7+10)

Siga @fisgo no Twitter e fique por dentro de todas as notícias do site ou acesse Fisgo.com.br.

Fonte: Revista Náutica; Sail World

Siga o @fisgo no Twitter e fique por dentro de todas as notícias do site ou acesse: Fisgo.com.br.

Este artigo foi publicado em Náutica e marcado , , , . Adicione em seus bookmarks o link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>